blog

Homenagem aos 7 anos de EcoFeira, por Silvia Rocha

Eco-Feira da Granja,  lembramos como tudo começou  e como é gostoso contar uma história com começo, meio e final feliz. A história da EcoFeira Granja Viana é assim! Toda semana, faço minha compra de orgânicos com a Família Dias. Seu Benedito entrega em minha casa legumes fresquinhos, lindos, saudáveis, sem agrotóxicos e livres de adubos químicos. Meus amados orgânicos! A Gisele, da Família Dias, e eu, sempre íamos além do assunto compra semanal em meus telefonemas. E foi assim que soube do desânimo que ela e muitos produtores de Cotia e Ibiúna estavam enfrentando com dificuldades em suas vendas. Que eles estavam pensando seriamente em desistir, se aventurar em outro tipo de vida, vendendo suas terras. Suas cobiçadas terras… do cinturão verde da região.

Eu, além de colunista do Site da Granja, faço parte do TGV (Transition Granja Viana) que, para quem não sabe, é um movimento que nasceu na Inglaterra (Transition Towns), buscando transformar as cidades em ambientes sustentáveis, menos dependentes do petróleo e mais integrados à natureza. Nosso TGV é formado por iniciativas que engajam pessoas, comunidades, instituições e cidades em ações de curto, médio e longo alcance. Nosso sonho é que as comunidades sejam mais sustentáveis, unidas e resilientes, ou seja, menos dependentes de fatores externos.

Como o nosso TGV é vivo e aberto, estamos sempre criando ações para conscientizar, mobilizar e sensibilizar a comunidade.

E o GOL! Gostamos de Orgânicos Locais! foi uma dessas ações. Da qual muito me orgulho! É que no TGV a gente pode simplesmente ter uma idéia, ou fazer um sonho se tornar realidade. Simples assim! E, com a ajuda do grupo, tudo flui e nos enche de felicidade quando acontece. É que pomos uma boa quantidade de um fermento chamado amor em nossas ações, ao longo do processo, e é impressionante como tudo cresce… acontece… e aparece!

Minha idéia (Silvia Rocha) foi divulgar esta família de agricultores (Gisele, Seu Benedito e Kevin) para meus amigos da região e, depois, a Isa (Isabela Menezes, que trouxe o Transition Towns para a Granja) colocou o texto na rede e muitas pessoas passaram a fazer sua compra de orgânicos com eles. A Dani (Daniela Terracini, que cria nossos maravilhosos logos e lay-outs) já era freguesa deles, e a Isa e a Thereza (Thereza Franco, do Site da Granja) passaram a comprar. Além deste nosso grupo do TGV, muitas outras pessoas assim fizeram. Mas nosso objetivo era maior. Queríamos que os agricultores da nossa região tivessem uma feira onde pudessem vender os produtos diretamente ao consumidor. Mais agricultores, mais produtos e mais consumidores para fortalecer a economia doméstica e da comunidade.

E foi Thereza quem vislumbrou somar forças com a Prefeitura de Cotia. No evento gastronômico da Escola Mário Schenberg, no primeiro semestre deste ano, ela trocou idéias (e sonhos!) com Cristina Oka, Secretária de Cultura e Turismo de Cotia. Uma feira desta natureza também era um sonho da Prefeitura e, após muitas reuniões e tarefas para todos, várias equipes se organizaram, mobilizaram e puseram as mãos (e corações)… na massa (orgânica e integral, claro!).

Além da Prefeitura de Cotia e do Transition Granja Viana, a Escola da Granja abraçou a idéia de oferecer sua sede para a EcoFeira, e a Faculdade Mário Schenberg e a Casa do Moinho contribuíram com sua larga experiência em gastronomia e eventos. O Site da Granja divulgou a EcoFeira com empenho, além de ter contribuído com outros materiais de divulgação. Tivemos apoio do Pare Park, do Félix Office e do Posto Auto Service Granja Viana que generosamente ofereceram seus estacionamentos e vallets. Outros apoios foram imprescindíveis: Jornal D’Aqui, Revista Circuito, Academia de Música Granja Viana, Portal Viva, Sindicato Rural de Cotia, Marbru, SEAE/Sociedade Ecológica Amigos do Embu, Gráfica Sanssei, Terraplanagem Pimenta e Confecção Roger Águia.

No final, mais de 700 pessoas presentes, prestigiando os 32 expositores de Cotia, Carapicuíba, Caucaia, Ibiúna, Embu das Artes e São Roque. Prestigiando, degustando, vibrando com as verduras e legumes fresquinhos e locais, com os artesanatos, conservas, geléias, shimeji e shitaki, flores, mudas, mel, compotas, pães, granolas, origamis, chocolates, cerâmicas, sininhos de vento. Crianças curtindo plantar em garrafas pet no espaço lúdico e a feira acontecendo com agradável música ao vivo, interrompida apenas para sorteio de brindes caprichados.

Um evento e tanto, que nasceu para ficar. Todo mundo elogiando, pedindo, agradecendo, e tudo indica que vamos fortalecer a nossa economia local, a nossa solidariedade fraternal e a nossa esperança – real – de uma Granja mais sustentável, unida e amiga.

 

Categorias:blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.